Obras na BR-163/PA avançam e 10 novos quilômetros já foram pavimentados

DNIT trabalha para construir trechos finais da rodovia até Miritituba (PA), iniciada na década de 70, e recuperar quase 800 quilômetros da estrada já asfaltada.

 

2106 RODOVIAS

 

Dez novos quilômetros já foram pavimentados na BR-163/PA desde o fim da estação de chuvas na região. As obras foram retomadas no fim de maio pelas equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e do Exército Brasileiro, em trechos localizados entre os municípios paraenses de Novo Progresso e Moraes Almeida.

Até o fim de 2019, cumprindo compromisso firmado pelo Ministério da Infraestrutura, os últimos 51 quilômetros da rodovia, iniciada na década de 70, devem ser pavimentados. Segundo o diretor-geral do DNIT, general Santos Filho, a obra vai melhorar o escoamento da produção de grãos do centro-oeste do país, com a pavimentação até os portos de Miritituba (PA). “Concluir a pavimentação da BR-163 é um grande desafio. Certamente, ao fim desse ano, teremos a realização de um sonho brasileiro com a pavimentação. Essa estrada impulsionará a economia do país, escoando produtos agrícolas pelo Brasil e incrementando a exportação para outros países. Após mais de 40 anos, nós faremos essa tão almejada entrega à sociedade brasileira”, afirmou o diretor-geral da Autarquia.

No início da semana, em visita técnica à região, o general Santos Filho acompanhou o andamento da obra juntamente com o diretor de Infraestrutura Rodoviária (DIR), Euclides Bandeira. Eles realizaram uma reunião de coordenação e acompanhamento com o 8º Batalhão de Engenharia e Construção do Exército, responsável pela construção de 48 quilômetros desse segmento.

Restauração – Quase 800 quilômetros da rodovia passam por recuperação com manutenção, partindo de Sinop, no Mato Grosso. A ideia dessas ações é garantir a trafegabilidade e melhorar o acesso aos portos paraenses das safras de soja e milho durante todo ano, diminuindo o tempo de viagem e reforçando a segurança viária.

A visita técnica também acompanhou as ações de restauração entre Sinop (MT) e Novo Progresso (PA), apontando prioridades e orientando as equipes contratadas ao longo da via, no sentido de priorizar trechos críticos e garantir celeridade às intervenções necessárias no pavimento.

 

FONTE DNIT | MIN. DA INFRAESTRUTURA