DNIT lança nova metodologia de planejamento ‘Custo Médio Gerencial’ com soluções customizadas para projetos rodoviários

Metodologia possibilita planejamento mais assertivo.

 

 

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT divulga a nova metodologia para obtenção do Custo Médio Gerencial – CMG para o modal rodoviário. Diferentemente das versões anteriores, publicadas até o mês-base de julho de 2017, a nova ferramenta possibilita ao profissional o desenvolvimento de estimativas de custo para soluções particularizadas que reflitam situações mais específicas e com valores médios mais assertivos e atuais.

O novo Custo Médio Gerencial, desenvolvido em conjunto com a Fundação Getúlio Vargas, estabelece custos estimados para uso, em nível de planejamento, em projetos de empreendimentos rodoviários – implantação, recuperação, conservação, duplicação, construção e reabilitação de pontes, viadutos e passarelas (Obras de Arte Especiais) – voltados para o provimento de infraestrutura de transportes. Esses custos serão atualizados trimestralmente e estão alinhados com o Sistema de Custos Referenciais de Obras do DNIT – SICRO.

Atualmente, a publicação do DNIT apresenta uma planilha com faixas de custo por quilômetro de via sobre a qual o profissional “encaixa” seu projeto. Pelo novo CMG, o profissional pode definir, de forma interativa, as diversas características que compõem seu projeto e obter um preço final, a partir das opções disponíveis na metodologia. Poder-se-á especificar, por exemplo, que, para um segmento de rodovia de 50 (cinquenta) quilômetros a ser implantado, a solução de pavimentação para os 10 (dez) primeiros quilômetros será em Concreto Betuminoso Usinado a Quente – CBUQ e os demais 40 (quarenta) quilômetros serão pavimentados com a solução conhecida por Tratamento Superficial Duplo – TSD.

É possível, ainda, a obtenção de custos médios para a construção de 4 (quatro) tipos de Obras de Arte Especiais, entre outros.

“É uma solução que está alinhada às melhores práticas de transparência e garante mais assertividade e segurança ao planejamento”, aponta o Diretor de Planejamento e Pesquisa do DNIT, engenheiro Luiz Guilherme Rodrigues de Mello.

Referência

O CMG publicado pelo DNIT é referência para o planejamento das obras da Autarquia, servindo, ainda, aos governos estaduais e municipais, bem como a toda comunidade de engenharia de infraestrutura.

A Nova Metodologia pode ser consultada no sítio eletrônico http://www.dnit.gov.br/custos-e-pagamentos/custos-e-pagamentos-1

 

FONTE Coordenação de Comunicação Social – DNIT