CNT realiza a segunda fase de pesquisa sobre reforma tributária

A Pesquisa CNT Reforma Tributária Brasileira - Fase 2 ouvirá os transportadores de todos os modais.

 

O setor de transporte caminha para construir uma proposta de reforma tributária a ser entregue às autoridades do país. A CNT (Confederação Nacional do Transporte) vem encabeçando iniciativas a fim de congregar esforços e reunir insumos para a definição de uma estratégia em prol do setor. 

Desta terça-feira (15/10) até a terça-feira da próxima semana (22/10), será aplicada a Pesquisa CNT Reforma Tributária Brasileira - Fase 2. Serão ouvidos representantes de todos os modais – rodoviário (cargas e passageiros), ferroviário de cargas, aquaviário (marítimo e navegação interior), urbano por ônibus, metroferroviário e aéreo. Eles serão consultados por e-mail, WhatsApp e telefone.

O objetivo dessa etapa é realizar uma avaliação mais específica dos tributos pagos pelos transportadores, além de mensurar a percepção dos empresários do setor acerca da proposta de reforma mais adequada.  Em julho deste ano, foi realizada a primeira fase da pesquisa, que abordou a importância e a abrangência de uma possível reforma tributária no país.

Segundo o presidente da CNT, Vander Costa, é fundamental que os transportadores participem dessa segunda edição. “A pesquisa vai permitir a identificação do impacto real das propostas em questão. Buscamos entender os anseios do setor de transporte em relação a uma possível reforma tributária no país.” 

O questionário a ser aplicado será curto, com apenas 13 questões, e pode ser respondido em poucos minutos. A CNT garante o sigilo de todas as informações fornecidas pelas empresas participantes. As questões coletadas serão publicadas sempre de forma agrupada, sem identificar o que cada transportador respondeu. Quaisquer dúvidas poderão ser esclarecidas com a equipe técnica da Confederação Nacional do Transporte.

 

FONTE CNT